É necessário a instalação do Flash Player para conseguir visualizar correctamente esta página. Clique aqui para mais informação.

Notícias

Apresentação pública dos Resultados da Campanha “SOS Térmitas – Unidos na Prevenção”

Esta sexta-feira, dia 22 de Junho pelas 9h00 foram tornados públicos, no auditório do campus do pico da urze da Universidade dos Açores, os resultados alcançados pelo “SOS Térmitas: Unidos na Prevenção”, a primeira campanha pública de comunicação de risco para o combate às térmitas na Região dos Açores, implementada no verão de 2011, em 14 Freguesias “áreas de risco de infestação” dos municípios de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo, Horta e Vila do Porto.

 

RESUMO DO PROJETO:

Em resposta a uma praga urbana, que tem causado sérios danos nas infraestruturas em madeira das habitações das principais cidades açorianas, foi criada uma aliança estratégica entre investigadores das ciências sociais e naturais dado o desinvestimento dos decisores políticos e da população em acionar estratégias de enfrentamento. Com base no diagnóstico traçado por estudos de perceção e avaliação de risco – agravamento dos níveis de infestação, falta de confiança mútua entre implicados, e representações da praga enquanto ser/estar incontrolável - concebeu-se um programa de comunicação de risco para que se promovesse o diálogo entre stakeholders, mediando as diferentes perspetivas em presença conciliando a investigação com a intervenção social

Afim de encorajar uma mudança comportamental nos cidadãos e estimular a participação em medidas de prevenção e controlo estabeleceram-se parcerias, no financiamento da 1ª campanha regional de consolidação social do risco, com 4 municípios afetados. Diferentes dispositivos foram acionados de acordo com a relação do público-alvo com a infestação. Os decisores comprometeram-se na oferta gratuita de armadilhas acompanhadas de instruções (iniciativa chave da campanha) a 21654 domicílios para que, dando visibilidade às responsabilidades assumidas, se promovesse confiança no poder local. Simbolizando o esforço conjunto da sociedade civil no combate à infestação, os Esquadrões T, ação piloto em 5 freguesias, de prestou ainda, voluntariamente, auxílio porta-a-porta aos moradores.

Alcançou-se um índice de participação regional de 8,5% com 1846 armadilhas registadas, 84851 (aprox.) térmitas eliminadas e 5 novos focos de infestação detetados tendo os esquadrões revelado um impacto altamente significativo na adoção de comportamentos de prevenção e controlo.


para saber + acerca deste projeto consulte relatório síntese dos impactos produzidos 

SOS Térmitas

Publicado a, 22 de Junho de 2012. Fonte: Grupo de Comunicação de Risco da Universidade dos Açores

Voltar ao ínicio da página
AGRADECIMENTOS:
A todos os cidadãos entrevistados no âmbito deste projecto;
A Enésima Mendonça, Nuno Gonçalves, Paulo Cristóvão, Pedro Cardoso e Timothy Myles pelas fotografias cedidas;
A todos os que testaram esta página contribuindo com valiosas sugestões;
À Direcção Regional da Ciência e Tecnologia pelo financiamento do Projecto "TERMIPAR".
drct BioDiversidade Cita
Webdevelopment © Via Oceânica 2008 - Todos os direitos reservados.