É necessário a instalação do Flash Player para conseguir visualizar correctamente esta página. Clique aqui para mais informação.

Notícias

Relatório Monitorização das Térmitas de Madeira Seca dos Açores - 2017

A térmita de madeira seca Cryptotermes brevis (Walker) (Insecta, Isoptera) é uma praga que ataca as estruturas das habitações estando confirmada a sua presença em seis das nove ilhas que constituem o arquipélago dos Açores (S. Maria, S. Miguel, Terceira, S. Jorge, Faial e Pico). A monitorização da praga foi realizada em 2017 nas cidade de Angra do Heroísmo (Terceira), Ponta Delgada (São Miguel) e Horta (Faial) e nas localidades de Santa Cruz das Ribeiras e Calheta do Nesquim (Pico), Calheta (São Jorge) e Vila do Porto e Maia (Santa Maria). A monitorização é realizada pela captura de alados, térmitas reprodutoras com a capacidade de voo, com armadilhas de cola e consequente contagem desses indivíduos. Estes dados são posteriormente processados em Sistema de Informação Geográfica (SIG), obtendo-se um mapa com as zonas mais afectadas e as que têm maior risco de infestação.

As zonas mais afectadas pela praga continuam a ser as cidades de Angra do Heroísmo e Ponta Delgada, nomeadamente nas zonas centrais e mais antigas das cidades. Nas restantes ilhas, os níveis de infestação são mais baixos, sendo que é possível formar um plano de erradicação desta praga nas ilhas do Pico, São Jorge e Santa Maria.

O padrão geral é o de uma aumento do impacto da praga, observando-se um aumento de casos destrutivos, principalmente nas cidades de Angra do Heroísmo e Ponta Delgada

Ver Relatóruio em

http://sostermitas.angra.uac.pt//fotos/biblioteca/1512420567.pdf

 

Publicado a, 04 de Dezembro de 2017. Fonte: Grupo da Biodiversidade dos Açores

Voltar ao ínicio da página
AGRADECIMENTOS:
A todos os cidadãos entrevistados no âmbito deste projecto;
A Enésima Mendonça, Nuno Gonçalves, Paulo Cristóvão, Pedro Cardoso e Timothy Myles pelas fotografias cedidas;
A todos os que testaram esta página contribuindo com valiosas sugestões;
À Direcção Regional da Ciência e Tecnologia pelo financiamento do Projecto "TERMIPAR".
drct BioDiversidade Cita
Webdevelopment © Via Oceânica 2008 - Todos os direitos reservados.